Direito Penal e "o que não é amor".

O amor não te faz arder em chamas. O nome disso é homicídio qualificado pelo fogo (CP, art. 121, § 2º, III). O amor não faz brotar uma nova pessoa dentro de você. O nome disso é ressocialização (CP, art.59) e arrependimento. O amor não te deixa feliz. O nome disso é sentença penal absolutória. O amor não te deixa saltitante. O nome disso é bala perdida. O amor não te faz acreditar em falsas promessas. O nome disso é estelionato (CP, art. 171). O amor não te faz esquecer-se de tudo. O nome disso é decisão de reabilitação (CP, art. 93). O amor não te faz perder a articulação das palavras de repente. O nome disso é traumatismo craniano. O amor não te faz sentir borboletas no estômago. O nome disso é lesão corporal na região mesogástrica. O amor não te deixa completamente imóvel. O nome disso é RRD intensificado ou chave de braço. O amor não te deixa molinho e manhoso. O nome disso é sessão de tortura (Lei nº 9.455/97). O amor não te deixa sem chão. O nome disse é condenação transitada em julgado. O amor não te deixa quente e te leva pra cama. O nome disso é estupro (CP, art. 213) no verão do Piauí. O amor não retribui suas declarações. O nome disso é resposta à acusação ou contrarrazões. O amor não te faz olhar para o céu e ver tudo colorido. O nome disso é consumo de entorpecente (Lei nº 11.343/2006, art. 28). O amor não te faz ficar simpático e amoroso de repente. O nome disso é dia de audiência criminal. O amor não te liberta. O nome disso é alvará de soltura. O amor não te deixa à mercê da vontade alheia. O nome disso é Boa Noite Cinderela (roubo, art. 157). O amor não te dá à chance de mudar o que está diante de você. O nome disso é desistência voluntária ou arrependimento eficaz (CP, art. 15). O amor não tira suas defesas. O nome disso é Direito Penal de Terceira Velocidade. O amor não te pega desprevenido e te impulsiona para frente. O nome disso é Coação Física Irresistível. Amor é outra coisa ===================================== *Paráfrase de um texto encontrado no blog "os de muleta"

#direitopenal

Voltar ao MENU INICIAL