Motivação

DSCF0043.JPG
“Pega-leve”, o lupus canino do qual sou curador, passeia todas as manhãs e noites. Não é fácil. Ainda cedo, o inimigo maior da caminhada é o sono, a preguiça ou simplesmente a vontade de me demorar lendo jornais; à noite, o lazer do bichano concorre com o cansaço do dia e o desejo de cair na cama na companhia de Drummond ou de Olavo de Carvalho. Ontem, todavia, percebi que durante o dia eu tenho um incentivo extra para levar “pegão” ao banheiro: um senhor, vizinho de rua, com seus muitos e muitos anos, que sempre que nos encontra procura em minhas mãos um saco plástico e, ao contínuo, diz: “parabéns pelo saquinho, parabéns!”. Pode parecer bobagem, mas esse mínimo incentivo não me deixa esquecer o saquinho e ainda me arranca um ligeiro sorriso todos os dias. Acredito que quem estuda para concurso também tem necessidade de motivação constante, daí eu ter criado os grupos de estudos motivacionais com diversos focos (OAB, Promotor ATF, Pós-graduação ATF, Delegado Teórico, etc). Afinal, “as pessoas dizem que motivação não dura. Bem, nem o efeito do banho, por isso recomenda-se diariamente”, Zig Ziglar.

#filosofiadevida

Voltar ao MENU INICIAL